/Somos reféns da estratégia de um preso. Por Carlos Andreazza

Somos reféns da estratégia de um preso. Por Carlos Andreazza

A estratégia de Lula é espanto de clareza. Esperar que ele indique seu luloposte antes da declaração formal de inelegibilidade é não ter entendido coisa alguma. O ex-presidente precisa de marcos, precisa ser inelegível oficial para alimentar a narrativa de perseguido. Uma vez oficial e pública, novo espetáculo terá vez, palco para mais vitimização de Lula.

Depois disso, surgirá Fernando Haddad. Se conseguir colocar Haddad no segundo turno, terá vencido. Creio que conseguirá. Considero que a capacidade de transferência de votos de Lula será suficiente, mas mesmo quem discorda cultiva essa expectativa. É o sinal mais desesperador de que somos reféns da estratégia de um preso. Não falo de vitória eleitoral de Haddad. Falo de vitória política de Lula, caso consiga colocar seu luloposte no segundo turno./JP

Deixe Sua Mensagem