/Por que o açude Linhares pode solucionar o abastecimento de água de Nova Russas. Por Reginaldo Silva

Por que o açude Linhares pode solucionar o abastecimento de água de Nova Russas. Por Reginaldo Silva

A seca sempre foi um problema nosso. Aprender a conviver com ela, sempre foi um desafio. As estiagens cada vez mais prolongadas e o forte teor de evaporação das águas, tornam cada vez mais urgente medidas que priorizem os nossos reservatórios, a fim de evitarmos colapsos de abastecimento de água, também cada vez mais frequentes.

Há um mês atrás, estive com o deputado Jeová Mota na Superintendência de Obras Hidráulicas do Estado do Ceará  (Sohidra). Na oportunidade, o deputado iria fazer um levantamento dos poços profundos de vários municípios da região, sobretudo, daqueles em que os reservatórios que abastecem as cidades ainda não haviam pego nenhuma recarga, ou quantidade suficiente que desse para suportar até o fim do ano, que consequentemente necessitariam de mais poços profundos.

Na ocasião fomos recebidos pelo superintendente da Sohidra, Yuri Castro.  Enquanto o deputado folheava o relatório tive a curiosidade de perguntar ao gestor do órgão o porquê do açude Farias de Sousa em Nova Russas ser tão ruim em termos de armazenamento de água. Ele explicou que o açude fica no final da bacia hidrográfica e tem uma pequena área de contribuição, ou seja, corre pouca água para o açude, enquanto a maioria vai embora.

Segundo ele, o Farias de Sousa só pega grandes recargas, em grandes invernos e isso não ocorre com frequência. Ao ser indagado se o desvio do Riacho do Segredo resolveria esse problema, ele também explicou que não. Uma vez que, a área de contribuição iria continuar sendo a mesma, de aproximadamente 44 km².  O açude Linhares poderia ser a solução, desde que se fizesse o levantamento da parede, uma vez que o açude tem uma bacia de contribuição 4 vezes maior que a do açude  Farias de  Sousa.

Yuri explicou que o Linhares tem uma boa captação de água, por isso o açude sangra rápido, devido a bacia de contribuição ser bem maior, porém,  tem um volume pequeno em torno de 3 a 5 milhões de m³ de água. Mas, certamente, com a elevação da parede ele dobraria sua capacidade de armazenamento de água e resolveria o problema da cidade pelos próximos 15 a 20 anos, desde que tivéssemos invernos regulares.

O deputado Jeová Mota saiu com a missão de solicitar ao governador a liberação para o estudo técnico e a viabilização do projeto. Na manhã desta terça-feira (15/05), o deputado Jeová Mota já estava no local com os técnicos da Sohidra fazendo esse levantamento. Certamente essa obra irá ajudar os próximos gestores do município, que ganharão tempo, enquanto se constrói um grande reservatório para abastecer toda cidade e vai beneficiar principalmente a população que não sofrerá com a falta de água.

Como diria o escritor alemão Von Goethe, “No que diz respeito a todos os atos de iniciativa e criação, há uma verdade elementar – assim que a pessoa se engaja definitivamente, a Providência também entra em ação.”

 

 

 

 

 

Deixe Sua Mensagem