/Nova Russas: creches, 13º salário e eleição da Câmara. Por Reginaldo Silva

Nova Russas: creches, 13º salário e eleição da Câmara. Por Reginaldo Silva

Os professores contratados das creches do município de Nova Russas foram exonerados no último dia 30 de novembro através de Decreto nº 35, baixado pelo prefeito Rafael Pedrosa. Com eles, também foram exonerados todos os contratados de outros setores da administração pública.

Diante do decreto, as crianças estão sem aulas. Foram dispensadas pelo esvaziamento dos professores, funcionários e merendeiras. Sem professores, sem alimentação e sem aulas. Esse é quadro da política educacional que Nova Russas está oferecendo as nossas futuras gerações.

O quadro se agrava quando os profissionais efetivos das creches foram convidados a tamparem os buracos de outros contratos no ensino fundamental, que também desceram na enxurrada do mesmo decreto. Muitos não concordaram com a medida, consideraram uma falta de respeito e muitos ficaram em casa.

Assim, os duzentos dias letivos exigidos pela lei 9394/96 não estão sendo cumpridos. As creches com suas atividades paralisadas e as escolas da rede municipal de ensino funcionando precariamente por falta do quadro funcional, a gestão ganha o mês de dezembro na folha de pagamento, enquanto a qualidade do ensino despenca e a formação dos nossos jovens fica para segundo plano.

O sindicato dos servidores também publicaram em sua rede social a preocupação com o pagamento do 13º salário e o pagamento do mês de novembro que ainda não foram quitados totalmente. Quanto ao mês de dezembro certamente será empurrado por todo o mês de janeiro, uma vez que já ficaram tantos dezembros dentro, que alguns funcionários chegam a se questionar se o ano realmente tem doze meses.

Os dois problemas citados a cima são graves, pois prejudicam o futuro educacional das nossas futuras gerações e mexem diretamente com a saúde financeira do município e com o pão de cada dia da classe trabalhadora. Contudo, a cúpula da atual administração está mais preocupada com a eleição da Câmara Municipal que vai eleger sua Nova Mesa Diretora nesta segunda-feira (10/12). Serão eleitos o professor Adalberto Filho como presidente, Socorrinha Holanda como vice-presidente, 1º Secretário, Texeira e 2º Secretário, Chiquinho Diogo. Na prática, essa nova composição tem o poder de fazer os devidos encaminhamentos para investigação de todos os atos que prejudiquem o bom andamento do serviço público. Se o farão ou não, não nos cabe o julgamento antecipado.

Quanto ao cidadão sensato e coerente cabe a reflexão e a ação, se tudo está funcionando politicamente como sempre sonhou, nada mais justo que continuar apoiando e votando da mesma forma, fortalecendo essa mesma classe política que está no comando. Se não concorda com o modelo político atual, chegou a hora de sair da zona de conforto e fazer o movimento contrário, posicionando-se criticamente contra tudo aquilo que não acredita e começar a dar sua parcela de colaboração em defesa do coletivo. Este novo momento que o Brasil vive, também exige novas posturas da sociedade.

Quanto a mim, vou ficando por aqui, tentando quebrar a espiral do silêncio que ainda impera nos formadores de opinião da nossa cidade.

 

 

 

Deixe Sua Mensagem