/Mangueira, Vila Isabel e Mocidade são os destaques da primeira noite do Carnaval carioca

Mangueira, Vila Isabel e Mocidade são os destaques da primeira noite do Carnaval carioca

A Mangueira despontou como a primeira favorita ao título do  carnaval carioca de 2018 nesta noite de abertura do Grupo Especial no Sambodromo da Marquês de Sapucaí. A escola, também conhecida como Verde e Rosa, foi saudada na Apoteose aos gritos de “é campeã” por apresentar um desfile tão belo quanto combativo. A Vila Isabel, que cantou seu “Corra que o futuro vem aí” e trouxe carros com efeitos tecnológicos, e a Mocidade Independente de Padre Miguel, com sua viagem à Índia, foram outros destaques.

MANGUEIRA

 Em defesa da folia carioca – da qual, aos 90 anos, é símbolo – a Mangueira exaltou em seu enredo “Com dinheiro ou sem dinheiro, eu brinco”, as escolas de samba, blocos de rua e criticou abertamente o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), que apareceu numa alegoria na figura de um boneco enforcado, como um Judas, junto aos dizeres, extraídos do samba: “Prefeito, pecado é não brincar o carnaval”. Foi uma alusão ao apoio que o mundo do carnaval deu ao então candidato em sua campanha de 2014 e ao corte que ele, eleito, fez posteriormente nas verbas para os desfiles.

O carnavalesco Leandro Vieira escolheu tons pouco usados de verde e rosa, mais suaves, e mesclou listras e florais em carros e em alas que representaram blocos tradicionais, como o Bola Preta, o Cacique de Ramos e o Bafo da onça, além de grupos do novo carnaval de rua do Rio, que trazem outros estilos musicais ao samba. O verso do samba “se faltar fantasia, alegria há de sobrar” não se comprovou: a Verde e Rosa estava bem acabada e muito animada, com componentes cantando com vontade as alfinetadas a Crivella.

1º dia de desfiles das escolas de samba no Rio - Sapucaí
O prefeito Marcelo Crivella (PRB) retratado como boneco da Malhação de Judas no desfile da escola de samba Mangueira, a sexta agremiação a entrar no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro.  Foto: Wilton Júnior/Estadão

VILA ISABEL

Campeã em 1988, 2006 e 2013 e décima colocada no desfile de 2017, a Unidos de Vila Isabel foi a terceira escola a se apresentar durante a primeira noite de desfiles das agremiações do grupo de elite do Rio de Janeiro, 12. Apresentando um enredo sobre as grandes invenções da humanidade, a escola teve duas estrelas: o carnavalesco Paulo Barros, que deixou a Portela após ser campeão em 2017  e reestreou na Vila, e o cantor e compositor Martinho da Vila, que está comemorando 80 anos exatamente nesta segunda-feira e desfilou no carro abre-alas da escola.

Os dois foram muito aplaudidos – Martinho no início e Paulo Barros ao final. Como sempre faz, o carnavalesco desfilou depois de toda a escola, comemorando a exibição. Esbanjando luxo, didatismo e alegorias que integravam humanos e equipamentos, a escola se credenciou para voltar no Sábado das Campeãs, quando desfilam as seis melhores – na opinião do júri especializado. O carnavalesco Paulo Barros mais uma vez abusou dos truques tecnológicos nos carros, com alguns bons resultados, como o do rapel na “roda da Vila”. Ao final do desfile, Martinho celebrou: “Nunca me imaginei com 80 anos, mas estou aqui pulando carnaval”, disse à TV Globo

1º dia de desfiles das escolas de samba no Rio - Sapucaí
O cantor Martinho da Vila no desfile da escola de samba Unidos de Vila Isabel, a terceira agremiação a entrar no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, no primeiro dia de desfiles do Grupo Especial do Rio de Janeiro.  Foto: Marcos Arcoverde/Estadão

MOCIDADE INDEPENDENTE DE PADRE MIGUEL

Atual campeã do carnaval, após dividir o título de 2017 com a Portela, a Mocidade foi a sétima e última escola a desfilar na primeira noite de exibições das agremiações de elite no sambódromo do Rio de Janeiro. A escola discorreu sobre a Índia e destacou elementos típicos daquele país que chegaram ao Brasil e se tornaram famosas aqui, como frutas e animais. O desfile criado pelo carnavalesco Alexandre Louzada foi didático, mas menos luxuoso e criativo do que Vila Isabel e Mangueira, outras agremiações que desfilaram nesta primeira noite de exibições.

Deixe Sua Mensagem