/Lisca elogia organização do Ceará, explica apelido e lamenta: ”Ainda tem muito preconceito”

Lisca elogia organização do Ceará, explica apelido e lamenta: ”Ainda tem muito preconceito”

Lisca foi um dos nomes da recuperação do Ceará no Campeonato Brasileiro. Sob o comando do técnico, o Alvinegro teve a sétima melhor campanha do segundo turno e escapou do rebaixamento. Convidado do ”Bem, Amigos” nesta segunda-feira, o comandante elogiou a organização do clube. A renovação, já acertada, será assinada nesta terça-feira.

– Vou assinar a renovação amanhã. Ganhei até busto (risos). Carteira de sócio vitalício para a família toda, mais de 50 terços da torcida… Mas uma recuperação dessa só é possível quando o clube está redondo. O Ceará e o Fortaleza, pelo que tenho ouvido, estão assim. São clubes sérios. E lá tem 30 dias (salário em dia). O que é combinado, é cumprido. E quando tudo é pago, você pode cobrar – resumiu o treinador.

Lisca falou ainda sobre o apelido de ”Doido”, que ganhou da torcida do Juventude em 2012 depois de discutir com D’Alessandro na final do Campeonato Gaúcho contra o Internacional. Segundo o treinador, no entanto, a alcunha ainda é vista de forma pejorativa por alguns dirigentes.

– Ainda tem muito preconceito no futebol. E o ”Doido” é pejorativo para alguns diretores de clubes grandes que não me conhecem. A Série A e vocês (imprensa) ajudam a desmistificar isso. Mas no futebol ainda tem muito rótulo. O Muricy passou por isso quando começou – citou Lisca.

Muricy, aliás, foi quem puxou o assunto há algumas semanas ao elogiar o trabalho de Lisca. Segundo o ex-treinador, o apelido pode atrapalhar o treinador no futuro, principalmente no objetivo de trabalhar em grandes clubes de Rio, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

– No Brasil colocam muito rótulo. É louco, retranqueiro… O que quero é que essas pessoas analisem o trabalho. Me interessa isso. A loucura não me interessa. E o Lisca já mostrou que o Ceará é um time organizado, rápido, que joga no campo do adversário. Isso que me importa como treinador. Acho que pode ser uma barreira para ele. É legal, divertido, mas não é o ideal para o futuro dele./ ge

Deixe Sua Mensagem