/Com gol de Gabriel, Sport vence o Ceará e deixa a zona do rebaixamento

Com gol de Gabriel, Sport vence o Ceará e deixa a zona do rebaixamento

Foi no sufoco. Foi na raça. Mas, com um gol de Gabriel – artilheiro do time na competição – o Sport venceu o confronto direto contra o Ceará em uma Ilha do Retiro lotada. O placar mínimo foi suficiente para tirar o Leão da zona do rebaixamento após 13 rodadas consecutivas. O Rubro-negro agora é o 16º, com 36 pontos. Já o Vozão permanece em 15º com 37 pontos.

O Sport foi melhor na maior parte do primeiro tempo. Teve mais a posse de bola, agrediu o Ceará e tentou, de muitas maneiras, furar o bloqueio do adversário. O Leão teve algumas boas chances, mas nenhuma clara e manifesta de gol. Embalados pela torcida, os rubro-negros tentaram imprimir o ritmo forte desde o começo, mas depois sentiram o cansaço. E foi aí que o Alvinegro se saiu. Na força do atacante Arthur, também assustou, mas já no final da primeira etapa. O primeiro tempo terminou com uma leve vantagem do Leão dentro de campo, mas nada que alterasse o placar.

O ritmo foi mais lento no reinício do jogo. Até pelo desgaste do primeiro tempo, Sport e Ceará passaram a ser mais cautelosos, mas o Leão ainda era mais agressivo. Não demorou para que isso fosse refletido no placar. Após uma boa jogada de Mateus Gonçalves, Hernane tentou fazer um gol de karatê, mas a bola sobrou para Gabriel, que empurrou para as redes. O Ceará, depois do gol tomado, fez duas substituições e tentava mudar o panorama. Mesmo assim, o Sport se lançava mais ao ataque. Depois cansou. Só que, mesmo com uma certa pressão do Alvinegro, conseguiu segurar o resultado e afrouxar a corda do pescoço.

Lisca e Milton Mendes, técnicos reconhecidamente donos de um gênio forte e motivadores, principais personagens da tentativa de recuperação de Ceará e Sport na Série A, se encontraram na beira do gramado. No encontro, Milton presenteou Lisca com uma camisa do Sport. O treinador do Vozão mostrou o “mimo” para a torcida que o xingava.

Lisca já passou pelo Náutico duas vezes e tem alguns capítulos especiais contra o Sport. Até no alambrado da Ilha do Retiro subiu após quebrar um jejum de dez anos sem vitórias do Timbu no estádio, em 2014. Naquele mesmo ano, perdeu o Estadual para o Leão. Por isso, foi tão “bem” recepcionado pelos rubro-negros, que o xingaram bastante. O treinador levou na esportiva e distribuiu tchauzinhos./ge

 

Deixe Sua Mensagem