/Assassinado de Bolsonaro foi abertamente defendido nas redes sociais

Assassinado de Bolsonaro foi abertamente defendido nas redes sociais

O clima de intolerância já dominava a campanha, sobretudo nas redes sociais antes do atentado contra Jair Bolsonaro (PSL). Mensagens no Twitter e no Facebook faziam apologia a atos de violência contra o candidato, exortando moradores de Juiz de Fora (MG) a “meter bala” ou que “acabassem” com ele. Após, o atentado outras mensagens, até cruéis, se espalharam nas redes sociais comemorando o atentado.

No Twitter, uma Ana Laura pediu: “quando Bolsonaro vier a ‘JF’ alguém poderia matar ele”. O atentado ocorreu meia hora depois.

Outra usuária das redes bolou até um plano: [a visita de Bolsonaro a Juiz de Fora] “é uma ótima oportunidade para sequestrar ele”.

Eduarda, como se identifica nas redes, sugere que depois do sequestro se faça “umas torturas” no candidato e “depois matar com tiro na testa”./ DP

Deixe Sua Mensagem