/Após perder eleição, presidente do Senado anuncia ‘recolhimento à vida pessoal’

Após perder eleição, presidente do Senado anuncia ‘recolhimento à vida pessoal’

Após ficar em terceiro lugar e não conseguir se reeleger no Ceará, o presidente do senado, Eunício Oliveira (MDB- Ce)  divulgou um comunicado nesta segunda-feira, 8, no qual diz receber com “reverência” e “respeito” a determinação “imposta pelas regras democráticas”. O senador agradeceu aos eleitores com “humildade” e “honra” e anunciou que irá recolher-se à vida pessoal.

“O voto é a forma como o povo se manifesta nas Democracias. Foi a partir das urnas que os brasileiros, e os cearenses em particular, demonstraram os anseios de mudança. Recebo com reverência e respeito essa determinação imposta a todos nós pelas regras democráticas, pelas quais tanto lutei. Agradeço, com muita honra e humildade, aos 1.313.793 cearenses que seguiram confiando em mim. Recolho-me agora à vida pessoal. Desejo boa sorte e energia para os que foram eleitos”, diz o texto.

Eunício alcançou 16,93% dos votos no Estado e ficou atrás de Cid Gomes (PDT-CE), que ficou em primeiro com 41,62%, e Eduardo Girão (PROS-CE), que registrou 17,09% da preferência. Em números absolutos, o senador do MDB perdeu a reeleição por 11.993 votos, diferença entre ele e Girão.

Apesar de não integrar oficialmente a chapa do PDT e PT no Estado, Eunício havia feito um acordo informal com Cid Gomes e o atual governador do Ceará, Camilo Santana (PT-CE). No caso, a chapa de Camilo deixou de lançar um outro nome ao Senado, além de Cid Gomes (PDT-CE), irmão de Ciro, para deixar caminho aberto para Eunício. Quem acabou sacrificado foi o senador José Pimentel (PT-CE), que almejava a reeleição, mas teve a candidatura rifada pelo próprio partido.

O acordo com Eunício irritou parte dos pedetistas, que chegou a comemorar a derrota do emedebista quando o resultado foi anunciado num telão colocado em frente ao comitê de campanha de Ciro Gomes (PDT), em Fortaleza, na noite deste domingo. Além disso, o presidenciável do PDT rechaçava Eunício publicamente sempre que tinha oportunidade em atos e comícios, ao longo do período eleitoral./AE

Deixe Sua Mensagem